18.11.14

Apenas Amigos? - Prólogo

image

~

Joe Jonas olhou para sua amiga de tantos anos, Demi Lovato. Ele tinha as feições tensas e os braços cruzados.

— Então ele a convidou para o baile. Tome cuidado, Demi. Bobby não é confiável. Gosta de brincar com o sentimento das garotas. — “O roto falando do esfarrapado”, Demi concluiu. Só que nunca ocorreu a Joe se colocar no lugar dela. E quanto a Bobby... bem, ele não era nada daquilo; apenas apaixonou-se por ela. — De acordo com você, eles são todos aproveitadores ou algo parecido. Mas não se preocupe. Bobby me convidou para ir ao baile, só ao baile, e não a um motel. — O rosto de Demi enrubesceu ao impulsionar o balanço para a frente, forçando Joe a recuar. — Para sua informação, só o que ele fez foi me dar um beijo.

Demi devia ser a única garota em toda a escola, e talvez em todo o planeta que até então nunca fora beijada. Alta, magra e sem seios, não fazia o tipo que despertava as paixões masculinas. Joe se autonomeara protetor de sua virtude e, sendo seu melhor amigo, jamais a beijaria. Amigos não se beijam, não é verdade? E quando Bobby Richmond a abraçou e colou  os  lábios nos dela, Demi encontrava-se pronta. Mas precisava confessar que beijá-lo fora muito sem graça.
Observou Joe. Mesmo sendo alto e forte, com seus cabelos escuros e olhos verdes como jade, não era o rapaz mais bonito do colégio, ou o mais atlético, mas mostrava uma aura especial, algo que tia Caroline chamava de charme, ou carisma. E isso Joe tinha mesmo, tanto que as garotas viviam correndo atrás dele, desde criança.

— Preciso ter uma conversinha com Bobby Richmond.

— Você será um homem morto se fizer isso — Demi protestou, impelindo o balanço com mais força. — Não precisa fazer tamanho alarido por causa de um beijo! Tantas meninas engravidando na escola, e eu, até agora, nem sequer tinha sido beijada.

— Demi... — Um pequeno susto não faria mal a ele.

— Acalme-se. Não vou ter um bebê, seu bobo. Graças a minha falta de peito e as suas “conversinhas” com os poucos que se atrevem a se aproximar de mim, suspeito que isso jamais acontecerá.

Demi acabava de dar a Joe a oportunidade perfeita para fazer uso daquele seu charme infernal, o mesmo do qual lançava mão para conquistar todas aquelas garotas curvilíneas e avançadinhas, afirmando que o fato de ela não ter peitos não era o que contava. Aguardou que ele falasse, o coração em disparada.

— Você é inocente, Demi... não sabe nada a respeito dos homens.

Joe enfiou as mãos nos bolsos da calça jeans e olhou para todos os lugares, exceto para a área próxima aos seios dela. Será que falar aquilo o embaraçava? Logo ele, o Rei dos Casanovas?
Seria o que criava aquela tensão desajeitada entre os dois? Não podia ser. Só se Joe a visse como mais do que amiga.
Envergonhada, Demi olhou além  dele,  para as azaléias  desabrochando no jardim perto do portão. Toulouse, um dos inúmeros gatos adotados por tia Caroline, passou pela varanda.
Aos poucos, o pulso de Demi se normalizou. Ela se sentia insegura com tantas mudanças. A  formatura  do colegial,  o  início  da  universidade  no outono...  Joe continuaria sendo seu amigo? Ou encontraria alguém na faculdade e a esqueceria?

— Claro que sei. Você é um deles. Por sua causa consegui penetrar nesse buraco escuro conhecido como a mente masculina. E por isso que bolei um plano.

Joe gemeu e correu os dedos pela cabeleira.

— Não me venha com outra de suas idéias mirabolantes.

As estratégias de Demi nem sempre davam certo, como naquela experiência científica na quarta série. Mas Joe já devia ter superado aquilo. Afinal, seus cabelos ficaram cor-de-rosa tão pouco tempo... apenas dois dias.

— Sabe que não faço nada sem planejar. — Demi tinha os próximos dez anos de sua existência planejados, enquanto Joe ainda tentava decidir que universidade cursar.

— Sim, eu sei, mas algumas vezes é melhor deixar o barco correr.

—  As  chances  de  acertar  são  maiores  quando  se  planeja.  —  Fitou-o, desafiando-o a discordar.

Naquele momento, a porta da frente se abriu, e tia Caroline, uma jovem mulher muito atraente, saiu para a varanda. Suas duas gatas, Lilly e Millie, seguiram atrás dela.

— Vou ao supermercado. Quero fazer aquele bolo de chocolate que você tanto gosta para sua festa de formatura. Seu tio Frank está trabalhando no estúdio, procure não perturbá-lo.

Nos doze anos em que Demi morou naquela casa, aprendeu a não incomodar o tio quando ele esculpia. Tio Frank era um homem gentil, sensível e afetuoso, mas diante de um formão e de uma pedra, se interrompido em seus momentos de criação, transformava-se no Poderoso Hulk.
Lilly passou por entre as pernas de Joe. Millie encontrou o colo de Demi e lá se instalou.
Caroline soltou a porta, deixando-a bater atrás de si.

— Quer alguma coisa da cidade, meu bem? Ficará para jantar conosco, Joe?

— Não quero nada, obrigada. — Demi, distraída, afagava a cabeça da gata. — É melhor se garantir, Joe. Parece que seu pai saiu.

Ele não se deu ao trabalho de fitar naquela direção de sua residência.

— Obrigado, aceito o convite.

Joe não costumava rejeitar um convite como aquele, e Demi estava ciente de que seu amigo juntava-se a eles mais pela companhia do que pela refeição. Quase nunca sabia dizer se seu pai e sua mais recente namorada se encontravam em casa.
Caroline parou no último degrau e virou-se para a sobrinha.

— Ah! Lynette ligou esta tarde.

O  coração  de  Demi se  apertou,  como  acontecia  toda  vez  que  alguém mencionava o nome de sua mãe.

— Ela e Vance não poderão vir para sua formatura. — O tom da voz de Caroline soou como um pedido de desculpas, como sempre acontecia a cada vez que os pais de Demi a decepcionavam.
Doze anos atrás, seus pais viajaram com ela de carro da Flórida rumo a Nashville, na época em que eles viviam pulando de cidade em cidade. Só que deixaram a filha com tio Frank, para uma visita de alguns dias e desapareceram. Desde então, Demi nunca mais os vira, e perdera a conta das inúmeras vezes em que os pais prometeram vir apanhá-la sem jamais cumprir a palavra.
Seu alívio se misturou à raiva. Alívio por não ter de tornar a vê-los. Raiva por mais uma vez ver-se rejeitada por eles. Manteve a expressão neutra e a entonação firme ao responder:

— Já esperava por isso, tia. Mas agradeço por me avisar.

Caroline parou para colocar os óculos escuros, escondendo seus olhos tristes e solidários.

— Até logo, crianças. Não demoro.

Sua tia jamais esquecia de avisar, desde o dia em que precisara renunciar a seu trabalho como comissária de bordo após a pequena Demi, de seis anos, ter entrado em pânico quando ela precisou se ausentar por dois dias.

— É importante fazer planos. E segui-los, claro.

Joe acomodou-se ao lado dela no balanço, movendo-o de leve. Abraçou-a com afeto, a mão a acariciá-la, naquele gesto tão familiar de conforto.
Também a confortara, doze anos atrás, quando a encontrou chorando no bosque atrás de propriedade, quando Demi, por fim, entendeu que os pais não viriam apanhá-la nunca mais. Do mesmo modo como Demi o confortou após Joe ter confessado que sua mãe, alcoólatra, morrera seis meses antes, de tanto beber.

— É uma pena, mas não podemos escolher nossos pais, Demi. Porém, os amigos, sim. E eu a escolhi.


Com as lágrimas contidas embaçando sua visão, Demi reconheceu a dor nele. Toda vez que seu pai o decepcionava, era como se Joe tornasse a perder a mãe.  Pousou  a  cabeça  em  seu  ombro,  emocionada.  Namorados iam  e  vinham, amigos eram para sempre.

~

Heey! Desculpa a demora, só deu p postar agr :c MAS AQUI ESTÁ! gente quanto comentário, amei ♥ Respostas aqui' Comentem para o primeiro capítulo, ok? Amo vcs ♥

10 comentários:

  1. AI GENTE, EU TO CHOROSA
    PRIMEIRO PQ O LIVRO QUE EU IA ADAPTAR JÁ FOI POSTADO...
    E SEGUNDO PQ O JOE N TIROU O BV DA DEMI
    SÉRIO, CARA, MEUS SENTIMENTOS %%%%
    SURPRISE MÃE DA FOCA
    MENTIRA
    EU TO DOIDA HJ
    HMMMM ELES ESTÃO "ÍNTIMOS" DEMAIS PARA SEREM SÓ AMIGOS RERERERE
    SE BEM QUE NUNCA TIVE AMIGOS HOMENS MUITOS CHEGADOS, ENTÃO N POSSO DIZER NADA :'(
    POSTA LOGO VADIA, BESITOS <33
    AI LOVI IUUUUU

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. AI MENINA
      SDKHGFD
      REPAREI
      MAR MENINA, Q ISSO
      EU TENHO ;*
      POSTADO, VAGABA
      TE AMOOOO ♥

      Excluir
  2. A parte dos seios foi otima KKKKKK me lembro das minhas conversas com meus amigos, sofri bastante bullying por estar no 1° ano e não ter peitos, bom passou obgd bom Deus. Enfim voltando ao capitulo AMO ESSA AMIZADE MAIS QUE TUDO, pelo visto eles possuem o mesmo problema com os pais e são o porto seguro um do outro, isso é lindo, mas quero a parte de Joe com ciumes e Demi louca com esses sentimentos novos que sei que vai rolar kkkkk
    Sam, xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. adsjgsdaghf nunca tive conversas assim :$ eu to no primeiro mas eu acho q tenho peitos... sei lá sdagfasdghf.
      EU AMO AMIZADES ♥
      sim sim ♥♥♥♥
      bjs, Sam ♥

      Excluir
  3. AI CARA QUE COISA LINDA ♥
    AMIZADE É PRA SEMPRE ~endless~ te amo
    POSTA MAIS! o joe é tão fofo com a demi, cara. não quero nem que eles namorem, sendo q continuem fofos assim um com o outro (mentira)
    P O S T A L O G O
    bjs <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM ♥
      TE AMO TB <3
      postado!
      eu sei q é mentira, rerere
      bjs ♥

      Excluir
  4. simplesmente, amei!
    sem mais...
    bjos e posta logo ♥

    ResponderExcluir
  5. Heeey! Nova leitora aqui :)
    Cara, achei a amizade tão liiiiinda *-* Quero entrar na história, empurrar a cabeça deles pra um beijo e depois morder os dois. ♥♥♥♥♥
    Achei muito fofinho também o Joe todo protetor kkkkkk
    Posta logo! Estou amando!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai q fofura ♥
      bem vinda, mozona ♥
      eu tb gsda
      postado ♥
      beijos

      Excluir